Jovens da América Central conhecem cooperativas e associações de caprinos, ovinos e aves do Piauí

A barragem subterrânea é um diferencial na propriedade de Valdenilson da Silva, e os jovens da América Central puderam conhecer de perto como funciona esse sistema de captação e armazenamento de água. A barragem forma uma vazante artificial temporária fazendo com que o terreno permaneça úmido, mesmo em épocas de estiagem. O agricultor pode plantar uma reserva proteica e energética com forragens, diminuindo os custos de produção.





A visita na propriedade do produtor aconteceu na manhã da quinta (24) em Betânia do Piauí. O agricultor compartilhou com os jovens as suas experiências com os ovinos. Valdenilson é um Talento do Território de Aprendizagem do Piauí (TAPI), ele possui uma plantação de capim que foi feita com a barragem subterrânea.





“A água fica subtérrea, para que o capim absorva a água. O reservatório foi construído em 2004, e depois disso não tivemos mais tantos problemas, já que plantamos o nosso capim”, explicou o talento do TAPI.





Os empreendimentos


Foram apresentados também algumas cooperativas e associações da região, a exemplo da COOVITA, ASCOBETÂNIA e AVESERTÃO. A Cooperativa dos Produtores Rurais da Chapada Vale do Rio Itaim (COOVITA) é uma cooperativa de produtores rurais, que desenvolve atividades de comercialização de caprinos e ovinos e está situada em quatro municípios: Betânia, Paulistana, Jacobina e Queimadas Novas. Por meio dos relatos de experiências compartilhadas nessa manhã percebemos o quanto o cooperativismo transforma vidas, gerando emprego e renda.





A Associação Dos Criadores De Ovinos E Caprinos Do Município De Betânia Do Piauí (ASCOBETÂNIA) comemora o sucesso e solidificação ao longo dos anos. Esse empreendimento possui foco não apenas na comercialização de ovinos e caprinos, mas também no trabalho de pastagem, forragem e silagem.





Para Francisca Neri, uma das gerentes do TAPI, “o Território é considerado a capital do associativismo e cooperativismo e nos sentimos muito felizes por esse título, que representa muitos anos de trabalho em coletividade. Temos diversas associações e nos destacamos pelo fato de todas estarem dando certo. E conseguirem comercializar seus produtos. Tudo isso graças à objetividade que cada uma tem nas suas áreas de conhecimento, na valorização dos jovens e da mulher”, destacou Francisca.


Do Piauí para Bahia


No turno da tarde a Rota de Aprendizagem seguiu em destino a Juazeiro na Bahia para participarem de uma noite cultural através de um passeio de barco pelas águas do Rio São Francisco. Uma noite descontraída onde os jovens intercambistas puderam conhecer mais da cultura do Brasil em especial o nordeste através dos ritmos musicais e de comidas típicas.







48 visualizações0 comentário